A Polícia Federal, nesta terça-feira (27/06), anunciou a suspensão de emissão de novos passaportes por tempo indeterminado.

O motivo, divulgado pela própria PF, foi a falta de orçamento disponível para a confecção das novas cadernetas. Mas isso não significa que falta dinheiro para a produção e sim, que o órgão atingiu um limite orçamentário destinado a serviços de controle migratório e disponibilização de documentos de viagem. Segundo informa, existe um limite para todos estes gastos redigido por lei.

A situação está sendo acompanhada juntamente com o Governo Federal, e todas as pessoas que já foram atendidas até essa terça-feira às 22 horas no posto policial terão seu passaporte emitido normalmente. Quanto àqueles que já agendaram a sua ida na PF, mas ainda não compareceram, deverão seguir o cronograma normal: se apresentarem no posto na hora exata escolhida pelo agendamento online.

Por hora, as emissões só serão normalizadas, quando o Congresso aprovar um projeto de lei orçamentário maior que o já existente, ou se colocar em prática uma nova medida provisória.

Passaporte

Em média, a Polícia atende mais de 7 mil pessoas por dia em seus postos. Com prazo de validade de até 10 anos, a fabricação de uma caderneta custa exatos R$257,25. Todos os cidadãos podem requerer um passaporte, menos aqueles que apresentarem pendências com a Justiça, Fisco, Exército ou Justiça Eleitoral.

Atualização

A Casa da Moeda informou no dia 24 de julho de 2017 que a emissão dos passaportes foram normalizadas.