Medida foi publicada no Diário Oficial da União e entra em vigor a partir de amanhã, 3 de maio de 2016, aumentando o IOF que recai sobre moedas estrangeiras

O que mudou?

A partir de amanhã, 03 de maio de 2016, a compra de moedas estrangeiras em espécie terá uma tributação maior. Isso acontece devido ao decreto presidencial publicado no “Diário Oficial da União” nesta segunda-feira, 02 de maio, o qual implica um aumento no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). A alíquota que era de 0,38% passa a ser de 1,1% para compra de moedas estrangeiras. A nova medida foi tomada pelo governo como forma de aumentar os ganhos anuais. Segundo o Ministério da Fazenda, a expectativa é de que o aumento do IOF  seja revertido em R$ 2,37 bilhões anuais em arrecadações.

 

Os impactos da nova alíquota de IOF

Embora a mudança seja significativa, o aumento do imposto não chega a ser restritivo na hora de viajar.  Por exemplo, na compra de R$ 10 mil em dólares, R$37,86 era destinado ao IOF e, a partir de amanhã, na compra do mesmo valor de dólares R$108,80 será destinado ao imposto. Ou seja, a compra de moedas em espécie ainda é vantajosa em relação ao cartão de crédito e cartões pré-pagos, onde recai o valor do IOF de 6,38%.

 

O coordenador geral de Tributação da Receita Federal afirmou não acreditar no aumento da procura pelas casas de câmbio no dia de hoje após divulgação do aumento do imposto. Contudo, não foi o que vimos na BeeCâmbio. Por aqui, a demanda foi intensa e 330% maior do que em dias normais.

 

A mudança no valor do imposto foi inesperada e diante da instabilidade que o Brasil vive pode ter assustado as pessoas que têm intenção de comprar moedas estrangeiras. Dessa forma, o impacto sobre as vendas poderá ser visto a longo prazo, com a possível queda do ticket médio – valor médio gasto por pessoa – e postergação das aquisições de moedas estrangeiras.