Muita gente tem medo de fazer check-in nos aeroportos norte-americanos. Ficam imaginando o que se deve ou não fazer. Se esse for o seu caso, veja nossas dicas.

Mas antes de tudo: fique calmo! Todas as coisas que são feitas com paciência e planejamento tendem a dar certo – e aqui não é uma exceção!

Atenção passageiros: documentos em mãos

Além de todos os seus documentos pessoais, como por exemplo RG e CPF, é necessário que você carregue consigo:

  • Passaporte dentro do prazo de validade (caso não tenha, descubra como tirar aqui);
  • Visto americano válido (caso não tenha, descubra como tirar aqui);
  • Visto de trânsito C-1 (apenas se você fizer escala nos EUA – não sendo o país o seu destino final);
  • Passagem aérea de ida e de volta

Planejamento é essencial

Fique atento quanto ao tamanho e o peso de suas malas. Todas as companhias aéreas tem um limite para tal e passam a cobrar por número de bagagens e/ou excesso de peso. As principais companhias que voam do Brasil para os EUA são a Delta Air Lines, American Airlines, LATAM Travel e United Airlines. Você pode conferir todas essas informações em seus respectivos sites.

Hora da Imigração

É aqui que mora o medo da maioria das pessoas: a imigração. Ao chegar ao final da temida fila, algumas perguntas serão feitas, por isso, é importante que você mantenha a calma e saiba o que responder! Caso você não entenda muito de inglês e tenha dificuldades para conversar na língua, temos três dicas: o Duolingo, que é um site onde você pode treinar conversação básica, o livro Inglês para Leigos, da editora Alta Books, e claro, o famoso Google Tradutor. Todos eles podem te ajudar antes e durante o processo de embarque.

Na imigração, você deve seguir pela fila indicada como “All Other Passports ou Visitors”. A fila, como dito antes, é enorme, então não se assuste! Como o local é todo monitorado, não fique abrindo muito sua mala de mão, não converse com pessoas que você não conhece, não fale alto, não fume, não coma e nem faça uso de celulares – muito menos tire fotos! Qualquer atitude suspeita pode dar margem para alguém cismar com você.

A entrevista com o oficial dura, em média, 3 minutos. As perguntas que serão feitas girarão em torno do motivo pelo qual você vai ficar no país, se é por turismo (holidays/vacation), trabalho (work) – entende-se trabalho como eventos corporativos e/ou Congressos -, estudo (study), visitar parentes e/ou amigos (visit somebody) ou trânsito (connecting flight).

Também será questionada sua hospedagem no país – o endereço completo do local – seja hotel, hostel ou casa de parente, onde você deve permanecer enquanto estiver viajando. Perguntas como quanto dinheiro está levando, quem vai te acompanhar e se tem parentes no país devem ser respondidas sucintamente e de uma forma clara! Dizer que tem pouca grana ou que tem parentes por lá pode tornar tudo ainda mais difícil – a entrevista pode ficar mais tensa e demorada.

Caso você saiba que não vai conseguir responder tudo corretamente, ou que seu nervosismo vai te atrapalhar, prepare uma carta em inglês respondendo todas essas questões e entregue para o oficial na sua vez. Essa carta deve informar que você não conhece muito bem da língua nativa, justificando o motivo dela. Também deve incluir sua nacionalidade, o porquê da entrada no país e um contato pessoal.

Há algumas semanas, os EUA começaram a pegar mais pesado com a segurança. Além da habitual, que inclui a revista corporal e a de malas, o país criou uma nova medida para vistorias em eletrônicos também. Fique atento!

Hora de voltar

Bom, você já fez check-in aqui no Brasil, entregou todos os seus documentos, aterrissou em terras americanas, respondeu as perguntas da imigração, curtiu sua viagem e agora precisa voltar para casa. Dica importante: chegue com até 4 horas de antecedência no aeroporto! As filas de imigração na volta costumam ser tão grandes quanto da ida. Você não vai querer perder seu voo, não é mesmo? Então chegue cedo!

Um pré check-in deverá ser feito em uma máquina/totem (veja foto abaixo) que existe dentro do local. É só seguir o passo a passo indicado e inserir o número de seu passaporte. Logo após, você se dirige ao balcão com todos os seus documentos, para que assim, despache suas malas e pegue seu cartão de embarque oficial. No portão, você vai passar pelo raio-X e pela segurança nacional. Depois disso, só entrar no avião e curtir sua playlist de viagem favorita.