Instituição fiscaliza entrada e saída de dinheiro do país

O Banco Central do Brasil é a instituição responsável por manter a funcionalidade do mercado financeiro nacional e estabilidade do poder de compra do real. Para melhor entendimento desse processo é necessário conhecer o papel da instituição no mercado e seus deveres. Entre outras tarefas, o Banco Central fiscaliza as instituições financeiras do Brasil, ou seja, monitora todas as operações realizadas e ainda garante que elas estejam enquadradas nas diretrizes impostas por ele.

 

Portanto, o Banco Central está ciente de todas as operações de entrada e saída de dinheiro do país, já que fiscaliza as instituições, e possui uma reserva cambial. Com a reserva cambial disponível, ao analisar esses fluxos, de entrada e saída de dinheiro do Brasil, ele possui autoridade e autonomia para realizar leilões de compra ou venda de moeda estrangeira da maneira que achar conveniente sem aviso prévio e quantidades máximas ou mínimas estabelecidas.

 

Apesar do Banco não divulgar os reais motivos pelos quais está fazendo os leilões, as declarações públicas, ao longo do tempo realizadas pelos membros do Banco Central, são claras ao citar fatores políticos econômicos como motivo, ou apenas para manter o mercado funcional, sem rupturas.

 

Essas intervenções no mercado de câmbio realizado pelo Banco Central podem ocorrer no mercado à vista ou no mercado futuro. Quando ouvimos que o Banco Central realizou um leilão de linha, quer dizer que ele vendeu ou comprou moeda estrangeira no mercado à vista, ou seja, no mercado que opera nas cotações de envio e recebimento de valores por empresas ou instituições financeiras. Também ouvimos que o Banco Central realizou intervenções no mercado futuro, os chamados leilões de SWAP, em que as empresas que fazem proteções financeiras ou especulativas de fluxos futuros operam.

 

Os leilões de linha são realizados visando estabilizar os fluxos reais de saída e entrada de dinheiro do país. Já o swap acontece para estabilizar fluxos financeiros, especulativos, taxas de proteção, entre outros. Então, quando o Banco Central deseja abaixar o valor do dólar ele vende a moeda a fim de criar oferta; para aumentar o valor ou estabilizar a queda, ele compra a moeda, gerando demanda.

 

Contudo, é importante saber que para alguns setores o dólar alto é benéfico. Por exemplo, o dólar alto favorece as exportações, fazendo com que os produtos internacionais fiquem mais caros. A população reage optando pela compra de produtos nacionais. Dessa forma, o mercado industrial cresce, aumentando o número de empregos.

 

Por outro lado, é importante ressaltar que o valor do dólar influencia na vida cotidiana dos brasileiros, afinal, matérias primas como trigo, gasolina e gás são importadas, portanto, os produtos derivados ficam mais caros e interferem diretamente no cotidiano da população.