Em homenagem ao dia do consumidor, confira algumas dicas de como melhorar sua experiência de compra online

O e-commerce brasileiro vem se fortalecendo com o passar dos anos. Só no primeiro semestre de 2016 o setor tinha crescido 5,2% em relação a 2015 de acordo com a EBIT, empresa responsável pelas análises da área. Essa estatística não foi a única que cresceu, o ticket médio também aumentou, contudo, os números de compras diminuíram.

Então, como é possível que o lucro do e-commerce brasileiro foi mais alto em 2016 do que em 2015 se a quantidade de compras foi menor? A resposta é simples. O comportamento do consumidor mudou, além, é claro, da crise econômica que afligia o país. Consequência disso foi o aumento de 42% do uso de parcelas únicas nas compras realizadas online. Fato que também revela a imersão das classes A e B no e-commerce brasileiro.

Dados do EBIT mostram que o Dia do Consumidor de 2016 faturou R$271 milhões. O número de pedidos teve um aumento de 19%, enquanto o faturamento de 12%, em relação a 2015. Já no ano como um todo, o crescimento do e-commerce no Brasil foi de 7,4% em 2016.

Porém, quanto maior o número de pessoas comprando na rede, maior o número de pessoas expostas aos riscos da internet. Spam, vírus, hackers, fraudes, roubos, cartões clonados. Por mais que as empresas busquem uma experiência cada vez melhor para seus usuários, o que inclui cada vez mais segurança, é preciso que o próprio consumidor esteja atento.

#1 – Busque referências

De acordo com os dados da EBIT, o número de busca no Reclame Aqui durante a Black Friday de 2016 sofreu um aumento de 26% se comparado com os dias comuns, o que mostra que cada vez mais os usuários estão interessados nas empresas com as quais estão se relacionando. Além do site, as páginas das redes sociais também são boas fontes de referência de uma empresa, principalmente para as quais oferecem serviços. Apenas tome cuidado com perfis fakes.

#2 – Valores

Será que aquele produto que está na promoção realmente tem algum desconto? A internet também ajuda nessa missão. Hoje existem ferramentas que possibilitam o acompanhamento do histórico do valor de alguns produtos, os comparadores.

#3 – Compra assegurada

Após realizar a compra ainda existe o medo de que aconteça algo com seu produto durante o caminho da entrega? Tenha certeza de que a empresa que você está se relacionando ofereça um seguro. Diversas empresas oferecem esse tipo de serviço. Um exemplo é a BeeCâmbio, correspondente cambial online que possibilita a compra de moedas estrangeiras e a visualização das cotações em tempo real.

Se mesmo depois das pesquisas e certeza de que a compra está sendo feita em uma empresa séria o consumidor ainda tiver algum tipo de problema, existe o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor, mais conhecido como PROCON, que tem o objetivo de mediar entre o comprador e seu fornecedor. Para entrar em contato com eles, basta discar o 151 no seu telefone.