A dança é uma das manifestações culturais mais amadas desde a antiguidade. Ao lado do teatro e da música, ela forma o trio de artes cênicas mais importantes do mundo.

Nós, brasileiros, temos acesso a uma variedade bem grande de estilos. Porém mesmo com esse contato, muitas das danças têm suas origens espalhadas em lugares que nunca nem imaginamos!

Por isso, fomos atrás de 5 destinos completamente diferentes entre si para descobrir a história de algumas das danças mais famosas do mundo.

Quem gosta de Hip Hop, viaja para Nova York

O Hip Hop, na verdade, é uma arte que se subdivide em quatro vertentes: o rap, o breakdance, o DJing e o grafite.

Surgido nos subúrbios de Nova York, mais especificamente ao sul do Brooklyn*, na década de 70, essa manifestação artística foi criada em prol da representatividade da cultura negra. Também chamada de “Dança de Rua”, os precursores do ritmo foram o Rock Steady Crew, o Dynamic Rockers e os NYC Breakers.

Entre os movimentos mais característicos da dança estão os gestos bruscos, a acrobacia, a rotação do corpo e o arrastamento de pé.

*Obs: muitos dizem que o estilo foi na verdade criado em Porto Rico na década de 30, porém até hoje a origem tem seu mistério.

O que fazer em Brooklyn?

A visão que o bairro tem pelos turistas é muito distorcida da realidade. A região tem sim diversas atrações para se curtir com a família e com os amigos. Entre elas estão o Bridge Park, que tem uma vista privilegiada de Manhattan, o Barclays Center, palco de shows e jogos de basquete e o Brooklyn Brewery, local ideal pra quem curte uma boa cerveja!

Quem gosta de Zumba, viaja para Colômbia

A prática da Zumba, hoje em dia, está muito relacionada às academias em geral. A dança, que exige um certo condicionamento físico das pessoas, literalmente mistura de tudo um pouco: samba, salsa, merengue, mambo, hip hop, flamenco, dança do ventre, entre outros estilos.

Sua origem está por trás de um instrutor de dança colombiano chamado Beto Perez, que ao esquecer seu material de trabalho um dia, teve que improvisar uma aula inteira de dança unindo diversas partes de coreografias latinas já conhecidas por ele mesmo. O resultado dessa maluquice foi a aceitação do ritmo por parte de seus alunos, e o surgimento de uma nova dança: a zumba.

Espalhada pelo mundo inteiro, ela passou a fazer parte, não só das academias, mas também de festas em geral.

O que fazer na Colômbia?

A Colômbia é um ótimo destino para quem curte lugares que misturam ótimas atrações na cidade e também no litoral.

Sua capital, Bogotá, é a região preferida de quem viaja para o país. Seu centro histórico, seus museus e seus cafés fazem o maior sucesso entre os turistas.

Os museus mais importantes por lá são o Museo del Oro e o Museu de Botero, enquanto as melhores opções de praias são as de Punta Gallinas, Cabo de la Vela, Puerto Velero, Isla Barú e Parque Nacional Natural Tayrona.

Quem gosta de Tango, viaja para Argentina

Quem conhece o Tango nem imagina que a dança já foi negada por boa parte da população argentina. Durante um tempo, o ritmo foi sinônimo de vulgaridade e graças aos seus movimentos sensuais era constantemente associado aos prostíbulos da época.

Com o passar do tempo, o ritmo se popularizou, e passou a ser relacionado aos sentimentos de paixão, tristeza e melancolia, principalmente por ser dançado a dois.

O que fazer na Argentina?

Apesar do país ser recheado de destinos incríveis como Patagônia, Posadas, Rosário, Cataratas do Iguaçu e Mendoza, as duas cidades mais procuradas pelos turistas são Bariloche e Buenos Aires.

Buenos Aires é a cidade do tango! Aconchegante e carismática, a região tem ótimas atrações para se visitar, como são os casos do bairro de La Boca, o de San Telmo, a Casa Rosada, a Praça de Maio e o Museu Nacional de Belas Artes.

Já Bariloche tem o famoso lago Nahuel Huapi, onde é possível praticar diversas atividades ao seu redor, como trekking (trilhas), andar de teleférico e de bicicleta.

Quem gosta de Dança do Ventre, viaja para o Egito

A Dança do Ventre, segundo a teoria mais aceita pelas pessoas, tem sua origem no Antigo Egito. Chamada verdadeiramente de Racks el Sharqi, ela passou a ser nomeada de diversos outros nomes quando se popularizou e ganhou o mundo. Nos EUA, por exemplo, ela é conhecida como Belly Dance, enquanto na França, Danse du Ventre.

A história da dança conta que na época ela era praticada durante cultos religiosos em reverência às deusas da religião local.

Hoje, o ritmo também é ganha pão de muitas mulheres que ensinam as coreografias em academias e escolas de dança.

O que fazer no Egito?

A cidade mais visitada do Egito é Cairo. Ela abriga as famosas Pirâmides de Gizé e alguns dos templos mais antigos do país. Conhecer a região é de fato mergulhar em um mundo cheio de mistérios.

Apesar do caos urbano ser uma das características mais nítidas da capital, visitá-la é como ter acesso ao mundo antigo. Entre as atrações mais frequentadas por lá estão o Rio Nilo, Templo de Luxor, Abu Simbel, Karnak, Monte Sinai e a Esfinge de Gizé.

Quem gosta de Reggaeton, viaja para o Panamá

É muito difícil você encontrar algum outro ritmo que não seja tão mesclado como o Reggaeton. Surgido no Panamá, com influências dos jamaicanos, a dança teve sua primeira inspiração no Dancehall e no Ragga.

Com o passar do tempo, Porto Rico, que já gostava do ritmo, passou a agregar essa dança em sua cultura unindo ainda mais referências e estilos em suas coreografias e melodias.

Hoje, ela reúne ao todo traços do hip hop, rap, samba, mambo, salsa, eletrônica, zumba, zouk, dubstep, kuduro, soca e cumbia.

O que fazer no Panamá?

Panamá também é repleta de atrações para se visitar. A região mistura passeios históricos e modernos com uma facilidade pouco conhecida pelos turistas. Se você prefere visitar uma cidade cheia de história, não deixe de conhecer a Panamá Viejo e a Casco Antiguo. Elas são repletas de igrejas, museus e praças!

Agora, se você prefere passar suas férias em uma cidade mais cosmopolita, Amador Causeway e Cinta Costeira são as melhores opções! Rodeadas de edifícios, elas são os centros comerciais mais importantes de lá!