A viagem pode ir além das cidades de destino

Durante uma viagem é comum depositar toda a euforia no destino, contudo, algumas estradas fazem o caminho valer a pena.

 

Embora as viagens ao exterior sejam marcadas por entretenimentos que envolvem conhecer as cidades, visitar parques, pontos turísticos, lojas e restaurantes, e as estradas sempre são vistas apenas como trajetos que devem ser percorridos para chegar no grande destino, existem quilômetros que por si só já são atrações e valem a pena sua visita.

 

Espalhadas pelo mundo, as estradas podem ter o mar, florestas, montanhas e rochas como plano de fundo, além das características próprias que fazem de cada uma única, seja uma curva ou ponte.

 

Abaixo constam algumas opções de trajetos que podem deixar sua viagem ainda mais especial. Escolha o destino e coloque o pé na estrada. Seja com os amigos, familiares ou em casal, as curvas são de tirar o fôlego.

 

1. Costa Amalfitana, Itália

Costa Amalfitana, Itália

Uma vez na Itália, é difícil escolher um único destino para visitar no país e quando se trata das estradas não é diferente. Contudo, uma das opções para aqueles que desejam aproveitar a bela paisagem de dentro do seu veículo é a Costa Amalfitana. A estrada costeira é localizada na região sul do país, entre Sorrento e Salerno, e é um destino muito comum no verão europeu devido a suas belas praias e à proximidade com a Ilha de Capri, além de ser a escolha de vários casais para uma viagem romântica. A estrada é estreita e em alguns trechos é possível passar apenas um carro por vez. Ao todo são 60 km de pista com paisagem composta de um lado pelo mar e os iates e do outro as charmosas casinhas e igrejas coloridas que ficam nos morros.

 

2. Estradas da Toscana, Itália

Toscana

Também na Itália é possível apreciar as belas paisagens da região da Toscana, reconhecida por seus vinhedos e vilarejos charmosos. Consagrada por filmes como “Sob o Sol da Toscana” e “Cartas para Julieta”, a região não poderia deixar de ser uma rota atraente, ainda mais para os casais. Além do vinho, a gastronomia também é de alta qualidade e por isso rodar os vilarejos da região sob o sol e ainda degustar de boa culinária tornam o passeio ainda mais gostoso. Um ponto de partida seria San Gimignano, a partir daí é possível seguir caminho para Volterra, Florença, Colle di Vall d’Elsa, Monteriggioni e finalizando em Siena.

 

3. Alpe Adria Radweg, Áustria – Itália

Alpe Adria Radweg, Áustria – Itália

O passeio aqui é um pouco diferente. Essa estrada na verdade é uma ciclovia que liga a Áustria até a Itália. Com pouco mais de 400km, a ciclovia tem como ponto de partida Salzburgo e linha de chegada em Grado, na Itália. O percurso é asfaltado e durante o trajeto é possível apreciar paisagens como cidades medievais, rios e riachos, alpes e aldeias. Há pontos de descanso.

 

4. Avenue Verte – Londres Paris

Avenue Verte – Londres Paris

Seguindo a linda de ciclovias, a Avenue Verte faz a ligação entre Londres e Paris unindo as ciclovias de um país ao outro, resultando num percurso de 400 km. O percurso é composto pela paisagem de pequenas vilas, igrejas, castelos e até mesmo os boques ao lado do rio Senna acabam fazendo parte do cenário, além do fato da ciclovia seguir antigos trilhos ferroviários. O passeio é indicado para qualquer perfil.

 

5. Flüela Pass, Suiça

Flüela Pass, Suiça

A estrada liga a cidade alpina Davos até Susch e é composta por uma paisagem repleta de montanhas, além de ser possível avistar o lago de Davos ao decorrer do caminho. Cheia de curvas acentuadas, é preciso estar o tempo todo alerta com a pista, algumas delas começam mais largas e vão se afunilando. O local está sujeito a avalanches e por isso é preciso checar quando a estrada estará aberta.

 

6. The Atlantic Road, Noruega

The Atlantic Road, Noruega

Reconhecida por ser a mais bela construção norueguesa do século 20 e principal rota turística nacional, a “Rodovia Atlântica” tem apenas 8 km e liga as cidades Molde e Kristiansund. Marcada por elevações, a paisagem da estrada é composta por pontes e o belo mar azul é visto dos dois lados, além da visão de montanhas em frente. Algumas curvas fazem parte da estrada, mas nada muito acentuado e as pistas são de mão dupla.

 

7. A535, Reino Unido

A535, Reino Unido

A estrada de 16km e 19 curvas liga Holmes Chapel a Alderley Edge. O início é marcado por uma cidade urbana, contudo, depois a paisagem rural toma conta do caminho e é aí que existe o charme dessa viagem. Um dos pontos altos da pista é o observatório Jodrell Bank, construído em 1945, a estrada é a principal via de acesso até o local. Alguns pontos são marcados por curvas acentuadas e em outros a reta permite que o motorista também aproveite a vista pitoresca da paisagem.

 

8. Great Ocean Road, Austrália

Great Ocean Road, Austrália

Patrimônio Nacional Australiano, a estrada construída entre 1919 e 1932 é uma das mais populares e um dos pontos turísticos mais procurados na Austrália. Com 234 km de extensão, ela faz ligação entre as cidades de Torquay a Allansford, na costa sudeste do país, e sua paisagem é marcada pelas formações rochosas ao longo das praias, como por exemplo as formações calcaria dos 12 apóstolos, falésias e ainda matas. A estrada é marcada por curvas e o maior memorial de guerra do mundo.

 

9. Guoliang Tunnel Road, China

Guoliang Tunnel Road, China

Essa estrada nada mais é do que um percurso de 1,2 km dentro da montanha Taihang, na China, que dá acesso à província Hunan. O túnel tem 4 metros de largura e apresenta partes fechadas e partes abertas, já a pista toda é cercada por rochas, sendo que em alguns trechos é possível passar apenas um carro por vez. O local se tornou uma atração turística.

 

10. Rota Nacional 40, Argentina

Rota Nacional 40, Argentina

Reconhecida por ser uma das maiores estradas do mundo, a “Ruta 40” é a maior estrada da Argentina e um emblema do país, percorre 5224 km, e atravessa o país de norte a sul, desde a província de Santa Cruz, a qual faz divisa com a Bolívia. Correndo paralela a Cordilheira dos Andes, a Rota atravessa parques nacionais, rios, alguns pontos passam sobre a Cordilheira e chega a até 5.000 metros acima do nível do mar.

 

11. Rota 66, EUA

rota 66

Cenário de diversas histórias e filmes, a Rota 66, construída nos anos 20 e antiga estrada principal Leste-Oeste do país, a rota liga a cidade Chicago até Santa Mônica, sua parada final. Embora tenha entrado em “desuso”, a estrada é muito buscada por quem deseja ter uma visão da “américa- clássica”. O caminho é marcado por cenários como o Grand Canyon, comunidades indígenas e praias.

 

12. Seven Miles Bridge, EUA

Seven Miles Bridge, EUA

Localizada ao extremo sul do estado da Flórida, nos EUA, a estrada faz parte do arquipélago Florida Keys. Ao todo são duas pontes, uma mais velha e outra mais nova, construídas, uma grande parte, em cima do mar. Na mais nova é possível transitar com carro, já na mais velha a passagem é liberada apenas para pedestres e bicicletas. A paisagem garante a diversão da estrada.

 

13. Highway 1, EUA

Highway 1, EUA

Localizada na Califórnia, a estrada que percorre a maior parte da costa do pacifico do país tem 730km de extensão e aproximadamente 30 pontes que dividem São Francisco de Los Angeles. O caminho conta com diversas atrações de paisagem e passeios como os penhascos de Big Sur, mirantes, parques estaduais, restaurantes e em um ponto a rota sai da costa e adentra uma floresta no vale do Rio Big Sur, além do mais, pontes históricas fazem parte do trajeto. Prepare-se para perder o fôlego e se encantar com as cidades da estrada.

 

14. Tail of the Dragon, EUA

Tail of the Dragon, EUA

Reconhecida por suas curvas e queridinha dos motociclistas, a estrada está localizada em uma serra na divisa da Carolina do Norte com o Tenesse e possui 318 curvas em menos de 18 km. Há alguns mirantes durante o percurso no qual é possível parar e observar a paisagem que é delimitada pelas montanhas Great Smoky e Floresta Nacional de Cherokee.

 

15. Valley of Fire Road, EUA

Valley of Fire Road, EUA

Localizada no parque estadual do Parque do Fogo, em Nevada, EUA, a estrada passo ao meio de formações rochosas em arenito vermelho que parecem estar em chamas quando refletidas pelo sol. Para entrar no parque é preciso pagar e se o objetivo for acampar, a entrada é um pouco mais cara.