Fluência em idiomas, experiência e melhorar o currículo são alguns dos motivos


nm

Cada vez mais estudantes brasileiros têm procurado uma experiência no exterior durante a graduação. Isto se deve principalmente pela exigência do mercado de trabalho, que não abre mão de fluência em um ou mais idiomas estrangeiros.

 

Contudo, este não é o único motivo. As empresas entendem que o estagiário/ funcionário, que já teve a vivência em um outro país, tendo que se adaptar a uma cultura diferente, terá, com certeza, uma maior resiliência, maior capacidade de resolução de conflitos e uma visão de mundo ampliada. Estas características são ainda mais relevantes para empresas multinacionais.

 

Mas o que exatamente estes jovens universitários estão procurando? Por um lado, maximizar as suas chances de empregabilidade. Por outro lado, aproveitar esta (talvez) última longa janela para desfrutar antes de iniciar a sua carreira e vida profissional com períodos restritos de férias.

 

Para atender este primeiro objetivo, os candidatos têm buscado instituições de primeira linha e de renome, como Columbia University, UCLA, UCBerkeley, Rotterdam Business School, entre outras tantas. Para tal, é importante a intermediação de uma agência, pois esta poderá informar sobre os programas que estão abertos para estudantes internacionais, bem como sobre as matérias que poderão ser cursadas e, posteriormente, co-validadas pela universidade brasileira. Este aspecto é bastante relevante, de forma que os estudantes possam aproveitar os créditos cursados e não ter que postergar o término do seu curso no Brasil.

 

Além do renome da universidade, a agência tem que também considerar outras variáveis, de acordo com o perfil de cada aluno: média de notas na faculdade (GPA), proficiência no idioma estrangeiro com a comprovação de testes oficiais e disponibilidade financeira. Alguns estudantes têm solicitado, por exemplo, programas acadêmicos em inglês, mas em países com um custo de vida mais baixo. Aproveitam para ativar também um segundo idioma. Isto pode ser feito, por exemplo, na UAB (Universidade Autônoma de Barcelona) e na EUBusinessSchool (em Munique e Genebra), onde o estudante tem as matérias acadêmicas em inglês e estuda simultaneamente espanhol e alemão respectivamente.

 

Outro viés tem sido as opções por países exóticos, como Dinamarca (IBA), a Austrália (Bond) ou Nova Zelândia (Otago), ou mesmo países asiáticos como Singapura (SMU) e China (Nankai University).

 

Se você ainda está cursando graduação e gostaria de uma experiência no exterior, venha conversar conosco na N&M Intercambios.

 

Telefone: 11 5531 3611

WhatsApp: 11 99112 9977

E-mail: info@nmintercambios.com.br

Skype: monicamandil