Liberdade e autoconhecimento. Esses são dois dos principais fatores que influenciam alguém a realizar uma viagem sem acompanhantes.

Muita gente considera isso uma loucura, mas a prática já está virando tendência entre os brasileiros. A Airbnb, serviço online de hospedagem, revelou que, só em São Paulo, a procura por esse tipo de viagem aumentou em 128%. Assim, separamos abaixo 10 super dicas para você viajar desacompanhado sem ter nenhum problema!

Seja você seu próprio Google Maps

É de extrema importância que você conheça um pouco do seu destino, por isso visite o site da prefeitura local e carregue consigo sempre um GPS – principalmente se você for alugar um carro por lá.

Também não deixe de baixar o aplicativo Google Trips, um guia de viagens que leva em consideração o que você recebe no seu email em termos de passagens aéreas e hotéis.

Hostels, Albergues, Hotéis… Como achá-los?

Existem muitos sites, como o Booking e o TripAdvisor, que são ótimos para procurar hotéis, hostels e albergues. Eles também disponibilizam diversas informações locais, como metrôs, pontos turísticos, ônibus, mercados, entre outros.

Além disso, é sempre muito importante verificar as notas e os comentários feitos pelos últimos hóspedes dentro dos sites – lá você pode encontrar pontos positivos e negativos sobre as hospedagens.

Em casos de emergências

Compartilhar seus destinos com alguém (familiar ou amigo) só aumenta a segurança com relação a sua viagem. Óbvio que esperamos que nada aconteça enquanto você estiver por lá, porém é sempre muito importante que uma pessoa saiba para onde você foi.

Carregue uma farmácia com você

Segurança é um tópico importantíssimo quando se viaja sozinho. Além de conhecer bem o local, a sua hospedagem, contar para alguém seu destino, é necessário que se faça uma malinha com vários medicamentos contendo band-aids, fitas para proteção de pés, antialérgico (para os alérgicos), antigripal, comprimidos para dores de cabeça, dores musculares e para má digestão, por exemplo.

O ideal é também você conversar com seu médico para que ele te indique os itens que você não pode deixar de levar na viagem de jeito nenhum!

Dinheiro na mão é vendaval

Planejar seu dinheiro com antecedência é fundamental. Tente calcular mais ou menos o quanto você vai gastar por dia viajando.

Também não deixe de andar sempre com algum na carteira! Pode ser que não tenha caixas eletrônicos nem bancos por perto enquanto você estiver fora.

What’s your name?

Saber cumprimentar, pedir comida, informações… pelo menos o básico da língua nativa do país você deve saber. O que não faltam são vídeo aulas no Youtube ensinando conversação necessária, como o Inglês de Bolso e o English in Brazil, e livros com compilados de palavras e expressões próprias do local, como o Teach Yourself e o Inglês Inteligente.

O portal para brasileiros da BBC também é uma ótima dica para quem quer aprender o básico de diversas línguas estrangeiras, como o inglês, alemão e espanhol. Para quem está precisando treinar a leitura, existem opções de sites para baixar ebooks em inglês, como o Classic Book Library e o The Online Books Page.

Já viajando, a dica é utilizar o Google Translate para traduzir rapidamente o que for mais difícil de entender. Tá vendo, o que faltam são alternativas!

Devo contratar um seguro de viagem?

Essa é uma das dicas mais importantes de todas. Os seguros de viagem costumam te ajudar nos momentos mais difíceis, como quando você perde sua mala ou sofre um acidente. Seus preços são muito relativos, por isso é necessário que você contrate aquele que te oferecer o melhor custo benefício.

Uma boa opção é a Porto Seguros, que está no mercado desde 1945, e que tem diversos tipos de planos, incluindo o America e o Europa.

Não desgrude de suas malas

Pra quem viaja sozinho, o ideal é que a mala não seja muito grande, pois carregar peso é sempre muito cansativo e nada proveitoso. Por isso, planeje e insira na sua bagagem apenas o que você considerar importante!

Além disso, tome cuidado nos momentos de despache nos aeroportos. Coloque um diferencial (uma etiqueta ou um adesivo) na sua mala para que você consiga ficar de olho nela e evitar pegar por acidente a de outra pessoa (ou vice versa).

Economize nas ligações!

A viagem pode até ser feita sem acompanhantes, mas ficar sem comunicação com o resto do mundo não é nada legal. Por isso, a dica 9 é você comprar um chip quando chegar ao seu destino. Uma das melhores opções é o Easysim 4U. Ele é um cartão que tem cobertura em torno de 140 países, e que apresenta planos de US$ 35 a US$ 70.

Culturas diferentes

A última dica é o respeito perante os costumes e hábitos estrangeiros. Não importa o seu destino, o seu país sempre vai ser diferente daquele outro. Por isso, fique atento quanto ao que você pode fazer, falar, vestir por lá… e o que não pode! O respeito é o princípio da boa convivência. Você está visitando e usufruindo tudo do país, então nada mais justo do que respeitá-lo.