De acordo com a Belta, 220 mil estudantes deixaram o Brasil pra fazer intercâmbio e 100 mil deles eram paulistas

Estudar no exterior é um sonho para muita gente e o número de brasileiros que o realizam cresce a cada ano. A Belta – Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais, registrou que, em 2015, 220 mill estudantes saíram do Brasil e mais de 100 mil deles são de São Paulo, capital e interior. Os próximos estados que mais tiveram estudantes indo para o exterior foi o Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente.

Quem são os brasileiros que estudam no exterior?

Esses intercambistas brasileiros tem entre 18 e 30 anos e buscam experiências no exterior como forma de crescimento, tanto profissional quanto pessoal. Por isso, cursos de graduação, pós-graduação, high-school (programa de ensino médio) e cursos de idioma e de férias – sejam eles curtos ou longos, são os mais procurados nas agências de intercâmbio. Há ainda aqueles que se arriscam em algum trabalho enquanto estudam.

O preparo para a vida no exterior começa cedo entre alguns paulistas. Há escolas que disponibilizam um departamento exclusivo para estudos no exterior, assim, é possível que o aluno se prepare para a faculdade, ou high school, desde cedo, uma vez que as regras para as aplicações são bem diferentes das brasileiras.

Os destinos mais escolhidos pelos brasileiros para estudar no exterior são: Canadá, Estados Unidos, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, França e Espanha.