Ao fazer uma operação cambial, é preciso estar atento à alguns detalhes. A aprovação do Banco Central é um deles

Uma operação cambial além de ser uma prestação de serviço é também uma troca de confiança. Afinal, você está comprando dinheiro estrangeiro de terceiros e acredita que te entregarão não só a quantia certa, mas também notas verdadeiras e sem procedências duvidosas.

Quais são os riscos?

Notas falsas

Ao comprar moeda estrangeira é preciso ter certeza de que o dinheiro é verdadeiro. Para isso, apostar em bancos, correspondentes cambiais e corretoras que são aprovadas pelo Banco Central do Brasil é um meio de garantir a legitimidade das notas. Comprar de pessoas físicas nem sempre garante que a nota seja verdadeira.

 

Segurança

Existe um risco ao entrar e sair de casas de câmbio. Uma vez que as pessoas entram com a intenção de comprar, acabam sendo alvos de assaltos e furtos. Por isso, apostar na compra online e com recebimento da moeda estrangeira em casa pode ser mais seguro.

 

Receita Federal

Comprar moedas estrangeiras de uma instituição que não seja aprovada pelo Banco Central do Brasil – órgão que regula o mercado de câmbio no Brasil – não garante o registro da sua operação. Ou seja, o dinheiro que você recebeu não tem um registro oficial e por isso o imposto não foi pago. Assim, se por algum motivo é preciso comprovar a legalidade do dinheiro, não é possível.

 

Procedência do dinheiro

Outro risco que qualquer pessoa corre ao comprar moedas estrangerias de um local que não seja aprovado pelo Banco Central do Brasil é a procedência do dinheiro. Ou seja, o dinheiro que você recebe pode não ter uma procedência limpa.