Se seus dias de férias serão no continente, inclua ao menos uma das cidades abaixo em seu roteiro e fuja do clichê

Marcado por história e cidades mundialmente reconhecidas, o velho continente dificilmente decepciona um visitante. Paris, Londres, Roma, Lisboa, Barcelona, a lista de cidades europeias que atrai anualmente muitos brasileiros vai longe. Os motivos também são diversos, as cidades são visitadas por turismo, estudo ou negócios. Contudo, se você vai passar pelo continente e quer visitar lugares diferentes e não tão conhecidos, confira cinco cidades não óbvias que vão continuar te deixando encantado pela Europa.

 

Liubliana, Eslovênia

Liubliana

A Eslovênia é um pequeno país localizado no leste Europeu. Antigamente suas terras faziam parte do que era a chamada Iugoslávia, que se desmembrou em Repúblicas menores, a cidade de Liubliana é a capital e maior cidade da Eslovênia. Entre uma cadeia de belas montanhas, a cidade parece tirada dos contos de fada. Suas construções, históricas, são preservadas e o charme da cidade está na beleza da natureza de uma pequena cidade europeia, montanhas, castelos, lagos e muito verde compõem esse cenário. A cidade é cheia de pontos turísticos, tais quais a Ponto dos Dragões, o Castelo de Liubliana, A Igreja da anunciação, entre outros. Além dos pontos que podem ser visitados, a cidade também conta com teatros e museus, além de restaurantes e bares que movimentam as ruas principais da cidade até mesmo em dias de semana. Liubliana faz parte da união europeia desde 2004 e a moeda utilizada é o euro.

 

Vilna, Lituânia

vilna

A capital da Lituânia também é bastante conhecida como Vilnius, por ser uma cidade multicultural é reconhecida por diferentes nomes em diferentes línguas. Com mais de dois milhões de habitantes, a cidade fazia parte da união soviética e atualmente é o maior e mais povoado dos países bálticos. Uma vez em Vilna você pode visitar seu centro histórico, que foi classificado pela Unesco como patrimônio da Humanidade. A quantidade de igrejas espalhadas pelas ruas da cidade é grande, e a de Santa Ana ganha atenção especial por ter sido construída no século XX e ser um dos símbolos da cidade. Riachos de água cristalina cortam Vilna, tornando-a ainda mais atraente. No verão é possível até mesmo nadar e aproveitar do sol, que se põe depois das 23 horas e nasce por volta das 3 da manhã. Teatros e museus, a cidade tem mais de 50 museus, também são atrativos.

 

Salzburg, Áustria

salzburg

A terra de Mozart é tão inspiradora quanto suas músicas. Quarta maior cidade da Áustria e com quase 150 mil habitantes, a cidade de Salzburg tem alpes como plano de fundo, torres de igrejas por toda a cidade e um forte medieval, que juntos aos palácios, praças e parques dão um charme especial para a cidade localizada à margem do rio Salzach. A pequena cidade teve sua beleza registrada no filme mundialmente conhecido “A Noviça Rebelde” e muito de seu cenário são os pontos turísticos mais atrativos da cidade, como o Palácio de Mirabell e cemitério Saint Peter. O centro histórico também é de encantar, sua arquitetura remete ao passado e é considerado Patrimônio Mundial da Unesco desde 1996. Mozart também contribuiu para o turismo local, com um museu que leva seu nome na casa onde nasceu, na rua principal do centro histórico e uma estátua em uma praça que também carrega seu nome. Os melhores e maiores festivais de música clássica mundiais também acontecem aqui e seus palcos, além de atrair anualmente amantes de música clássica de todas as partes do mundo, fazem parte das atrações turísticas da cidade. São eles o Grobes Festspielhaus, Teatro Felsenreitschule e a Nova Haus für Mozart. O Mosteiro de Nonnberg, a Catedral de Salzburg, Igreja dos Franciscanos e Abadia de São Pedro também são pontos turísticos que não podem deixar de serem visitados.

 

Cracóvia, Polônia

cracóvia

Uma das cidades mais antigas da Polônia e sua capital por quase seis séculos, Cracóvia tem muita história para contar. Suas terras abrigaram o governo geral nazista durante a II Guerra Mundial e o Campo de Concentração de Plaszow está localizado nos arredores da cidade, já a fábrica de Oskar Schindler, reconhecida pelo filme “A Lista de Schindler”, funciona atualmente como um museu dedicado a dar informações sobre as vidas dos judeus durante o Holocausto. Monumentos centenários, mais de quarenta parques públicos, jardins, incluindo um jardim botânico com mais de 5 mil plantas, e igrejas góticas fazem parte do cenário que compõem as ruas de Cracóvia, além dos cafés, lojas e pubs que também atraem os turistas e jovens. Vale ressaltar que o centro histórico da cidade foi declarado Patrimônio da Humanidade em 1978 pela UNESCO e é nele que estão localizadas construções medievais e as igrejas históricas. O Castelo de Wawel, Minas de Sal e bairros judeu também são pontos atrativos da cidade.

 

Linz, Áustria

linz

Localizada na Áustria e às margens do rio Danúbio a cidade de Linz tem monumentos centenários que compõem sua história, a igreja mais antiga da Áustria (Martinskirche), por exemplo, está localizada nessa cidade de quase 200 mil habitantes. Em seu centro histórico é possível ver construções barrocas e renascentistas que permanecem com suas estruturas originais. A cidade foi classificada em 2009 como Capital Europeia da Cultura, sua arquitetura e quantidade de museus, sendo alguns deles incomuns, contribuíram bastante para isso. A cidade não chama atenção apenas por ser antiga, sua crescente criatividade a levou a integrar a Rede de Cidades Criativas da Unesco que busca promover o desenvolvimento social, cultural e econômico de países tanto desenvolvidos quando daqueles que estão em desenvolvimento, promovendo, assim, a criatividade local e atividades baseadas no turismo criativo.